Chanucá é a festa das luzes dentro da tradição judaica e celebra a restauração do Templo depois do domínio sírio de Antíoco IV Epifânio, que reinou entre 175 a.C. e 164 a.C. Na ocasião, os judeus não apenas foram obrigados a abandonar suas práticas religiosas, como o Templo foi profanado na devoção a Zeus.

A resistência veio através de Matityahu e seus filhos. Contra todas as probabilidades, um pequeno grupo de judeus derrotou o numeroso exército sírio, surgindo aí o primeiro milagre de Chanucá. Restaurando o Templo, um novo desafio: a menorá (candelabro de sete braços) deveria ficar permanentemente acesa. Isso se dava através do óleo consagrado.

Da destruição causada pelos sírios, restava apenas uma ânfora lacrada, o suficiente para um dia de queima. Eles precisariam de mais sete dias para renovar o estoque no Shabat seguinte.

Sem alternativas, o Templo foi (re)inaugurado – o signigicado de Chanucá (“inaugurar”) – no dia 25 de kislev. O segundo milagre, então, ocorreu: o óleo de um dia queimou por oito.

Todos os anos, na mesma data, Chanucá é celebrada através de uma menorá de nove braços chamada chanukiyá. Um desses braços sustenta uma vela shamash (“assistente”) para acender a demais. Na primeira noite de Chanucá, acende-se apenas uma vela. Duas na seguinte e assim por diante até o oitavo.

Durante a celebração de Chanucá de 2018 (de 2 a 10 de dezembro), eu acendi as velas e tirei uma carta do Otiot como mensagem. Publiquei na conta do Zephyrus Tarot do Instagram e na página do Otiot Oráculo no Facebook o resultado, mas isso irá se perder com o passar do tempo. Por este motivo, reproduzo aqui as publicações. Além das mensagens em si, este registro serve para falar um pouco do próprio  oráculo e algumas das suas possibilidades.

Dia 1

Primeiro dia de Chanucá - Letra Shin

Primeiro dia de Chanucá – Letra Shin

Uma carta do Otiot para cada dia de Chanucá. O primeiro dia é ligado à dimensão de Malchut. Fala de abertura no mundo físico e proteção. Diria até que proteção para realizar esta jornada. Fiquei feliz por sair Shin, a letra do fogo, da luz. Chanucá começou de forma inesperada por aqui, mas trazendo coisas boas. Entre outros atributos, Shin é inicial de shinoi, que significa “mudança” – especialmente as profundas e significativas. Também, claro, é a inicial de Shalom, que traduzimos como “paz”, mas, de verdade, significa “estar completo”.

Chag Chanucá Sameach! #chanuca #otiotoraculo #malchut #dia1 #shin

Dia 2

Segundo dia de Chanucá - Letra Caf

Segundo dia de Chanucá – Letra Caf

É costume, em Chanucá, comer Sonhos (Sufganiyot). Tem a ver com celebrar com frituras porque o óleo é um dos protagonistas do evento. Eu não criei as regras. Apenas sigo de coração aberto… 🙂

O segundo dia de Chanucá está associado à sefirá Yesod e a nossa transformação interior a partir de um novo sistema de valores.

A letra que veio foi Caf, a inicial da palavra Koach. Há mais de uma tradução para ela, mas acho especialmente adequado para a ocasião falar de “potencial”.

O que será que você tem guardado aí dentro pronto para se manifestar? Talvez você já saiba do que se trata, mas tem medo de seguir em frente. Não tenha. Talvez você realmente não saiba (ainda não reconheça) que tesouro é esse.

Neste caso, entre em silêncio. Não tente encontrar uma resposta à força. A frase, não por acaso, apareceu por aqui hoje: “Quando eu corro atrás do que eu penso que eu quero, os meus dias são uma fornalha de stress e ansiedade; se eu me sento no meu lugar de paciência, o que eu preciso flui até mim, e sem dor” (@brunocuiabano). E é isso.

Chag Chanucá Sameach! #chanuca #otiotoraculo #dia2 #yesod #caf

Dia 3

Chanucá dia 3 - Letra Kuf

Terceiro dia de Chanucá – Letra Kuf

Cheguei tarde em casa hoje, mas as velas de Chanucá continuam continuam iluminando o mundo.

A terceira a noite traz a energia de Hod, a sefirá do refinamento e da responsabilidade, no sentido de ter consciência de que nossos pensamentos, palavras e ações constroem o mundo – o nosso mundo.

A mensagem do Otiot é como devemos lidar com os nossos problemas. Saiu Kuf, a décima-nona letra do Alef-Beit. Temos um texto enooooorme sobre Kuf no site.

Como encarar um (ou muitos problemas) com Kuf? A primeira coisa é olhar para além da casca (clipá), para além da superfície da questão.Lembre-se que Kuf é a letra que mais desce. Descubra o cerne, a semente que deu origem à tudo. A semente do problema é também a semente da solução.

O outro ponto é olhar tudo como quem espera que a santidade (kedushá) se revele. A santidade está em todas as coisas, incluindo onde menos se espera. É uma resposta que me emociona. 

Chag Chanucá Sameach! #chanucá #dia3 #Hod #Kuf #otiotoraculo

Dia 4

Quarto dia de Chanucá - Letra Caf

Quarto dia de Chanucá – Letra Caf

Chanucá, dia 4. Hoje com a influência da sefirá Netzach, que fala, dentre outras coisas, da nossa capacidade de dar continuidade às coisas. 

Há várias camadas para se analisar, mas podemos pensar na sétima sefirá como a força que nos compele a ir atrás dos nossos sonhos, superando os desafios/oposições através da vontade.

A tradução de Netzach é “Vitória” ou “Eternidade”. Ela deriva de menatzeach, que significa tanto “conquistar” quanto “superar” ou “vencer”.

No quarto dia de Chanucá perguntamos às velas como eliminar a energia da morte, que é outra forma de se referir aos processos de falência, tais como doenças, restrições, perdas etc.

A letra Caf voltou. Quase tirei outra carta, mas tenho juizo.  Caf é a inicial de Kether, que pode ser entendida como “Coroa” ou… “Vontade” (nada é por acaso). Caf nos ensina que estamos aqui para reinar. Reinar no mundo, no sentido de manifestar a nossa vontade (alinhada à Vontade Divina), e reinar sobre nós mesmos, que é dominar os instintos primários.

Caf em Netzach pede ambição e determinação. Caiu? Levanta. O caminho está bloqueado? Explore alternativas. Fracassou? Tenha resiliência. “Ah, eu sou assim e não tem jeito…”. Sai dessa. Tem sim. 

Se você estiver bem conectado com a sua essência (e vale o que escrevi sobre Caf antes com relação a também cultivar a paciência), sua bússola interna vai te dizer exatamente a direção do próximo passo (Netzach rege a perna direita).

Chag Chanucá Sameach! #chanucá #dia4 #Netzach #Caf #otiotoraculo

Dia 5

Quinto dia de Chanucá – Letra Dalet

Chanucá, dia 5. Energia de Tiferet, a sefirá que ocupa o ‘coração’ da Árvore da Vida. Ela é responsável, dentre outras outras, por regular a expansão de Chesed (Amor) e a contração de Gevurá (Severidade).

Eu não gosto de usar a expressão “fiel da balança” porque passa a idéia de um ponto médio fixo em uma vida que é naturalmente dinânica. Isso não faz sentido. É preciso flexibilidade e sabedoria para encontrar qual a proporção adequada de cada coisa dentro de um contexto específico.

Em dois exemplos práticos, Tiferet atenua o rigor (Gevurá) com generosidade (Chesed), da mesma forma que nos ensina quando dar o peixe (Chesed) e quando ensinar a pescar (Gevurá).

Que habilidade precisamos adquirir hoje? Exatamente a capacidade de equilibrar a coluna da direita (o desejo de compartilhar) com a coluna da esquerda (o desejo de receber só para si).

A letra que veio em nosso socorro é Dalet. Primeiro, o que todo mundo sabe: dalet é a “porta”. As pessoas gostam de falar da porta como uma passagem de um lugar para outro e, ok, está correto.

Mas vamos olhar para esta porta como a capacidade de receber o que precisamos e botar para fora o que não nos serve mais. Nos dois sentidos estamos falando de dar passagem. Mas também cabe à porta bloquear (uma vez que esteja fechada) aquilo que pode nos prejudicar.

O outro aspecto de dalet é que ela representa o homem pobre (dal = “pessoa necessitada”), entendendo aqui como pobre aquele que sabe (ou precisa saber) o que está faltando (de verdade). É muito comum que a gente queira (deseje) muitas coisas, mas do que, de fato, necessitamos?

No caso da proposta de hoje, o que falta para você alcançar a “beleza” e a “harmonia” (traduções para Tiferet) através da combinação das energias de Chesed e Gevurá?

Chag Chanucá Sameach! #chanuca #dia5 #tiferet #otiotoraculo

Dia 6

Sexto dia de Chanucá - Letra Hei

Sexto dia de Chanucá – Letra Hei

Eu acendi as velas ontem, mas não escrevi sobre o sexto dia de Chanucá. Esta noite eu chego tarde e só devo publicar no domingo, ok?

São oito dias de Chanucá. Já no quinto dia existe uma grande alegria porque se avançou para além da metade, representando a vitória gradual da luz sobre a escuridão.

No sexto dia temos a regência de Gevurá, a sefirá do Rigor e da Severidade. É, apesar do que muitos dizem, Gevurá é tão necessária na vida quanto Chesed (Amor e Generosidade), além de ser também a sede da disciplina.
.
A mensagem das velas nos aconselha sobre o que fazer para romper com a influência/domínio do inimigo. Este inimigo não está fora, mas dentro de nós. Ele se faz presente através dos desejos egóicos, imediatistas, trapaceiros, compulsivos etc.

Foi sorteada a letra Hei. Hei fala, dentre outras coisas, de espiritualidade, lembrando que espiritualidade é diferente de religião. Religião é uma caixa bonita de presente. Espiritualidade é o que ela guarda, o que realmente importa.

O primeiro pictograma a representar a letra Hei era de um homem em oração, com os braços erguidos para os céus. Em outras palavras, alguém que busca conexão com algo superior.
. 
Avram (Abrão) recebeu a letra Hei do Eterno e tornou-se Avraham (Abraão), alcançando o máximo da sua expressão. O mesmo se deu com Sarah.

Hei evoca um estado de presença, uma consciência do aqui e agora. Hineini (“Aqui estou eu”), foi o que Adam (Adão) respondeu a D’us quando Ele o chamou depois do primeiro homem comer do fruto proibido.
. 
Hei também rege o signo de Áries e o mês de Nissan. Nissan foi quando os hebreus se libertaram de 400 anos de escravidão no Egito. É ela que nos ajuda a romper (quebrar – Hei é uma letra “quebrada”) com os padrões que nos aprisionam.

Por que isso é importante? Porque às vezes adotamos na vida a “Lei de Gabriela”: eu nasci assim, eu cresci assim e vou ser sempre assim. O mesmo vale para as situações que nos cercam (“ah, não tem como ser diferente”). Mas a verdade é que estamos longe de sermos seres condenados a uma condição estática porque tudo na vida é impermanência. Não somos prisioneiros de algo maior do que nós mesmos, mas de nossas próprias crenças e condicionamentos.

Por isso se diz que Hei nos dota com a consciência e as habilidades necessárias para alcançarmos a liberdade de sermos nós mesmos e vivermos a vida que aspiramos.

Chag Chanucá Sameach! #chanuca #dia6 #gevura #otiotoraculo #Hei

Dia 7

Sétimo dia de Chanucá - Letra Tet

Sétimo dia de Chanucá – Letra Tet

Entãããão… ontem à noite acendi a sétima vela de Chanucá. Energia de Chesed, que é a sefirá que tem a expansão, a generosidade e o amor como alguns de seus atributos. 

A tradição judaica fala muito da capacidade de, em Chesed, o indivíduo doar de forma incondicional, ou seja, com equidade e sem esperar algo em troca. Eu tenho um discurso budista sobre o amor, que é a consciência de que todos os seres merecem a felicidade. Acho que cabe bem com o que estamos buscando sintonizar.

O acendimento da chanukiyá no sétimo dia nos conecta exatamente com a energia da guedulá (“grandeza”). A pergunta para as velas e para o oráculo Otiot foi: “qual a chave para a abundância em todas as áreas da vida?”.

A resposta veio através da letra Tet, a inicial de tov (“bom”). Hoje em dia, falar de “bom” pode não ser o suficiente porque a maioria está atrás do “ótimo” ou do “excepcional”, mas a conotação cabalista de tov é de algo ou alguém realmente especial, preenchido pela divindade.

Tet é a letra que exalta a bondade e a gratidão. A bondade que você exercita é a bondade que, de alguma forma, você recebe. Pode não receber do seu objeto de bondade, mas recebe da vida. 

Também nos fala de algo oculto, aguardando o momento certo para ser revelado. Tet nos ensina a ter em mente que “tudo é bom”, logo, em uma situação mais difícil, tenha a certeza de que há algo de especial guardado pronto experimentado na hora certa. 

Chag Chanucá Sameach! #chanuca #dia7 #chesed#otiotoraculo #tet

Dia 8

Oitavo dia de Chanucá - Letra Vav

Oitavo dia de Chanucá – Letra Vav

ZOT CHANUCÁ! é uma forma abreviada de Zot Chanucat Hamishcan (“Esta é a inauguração do Tabernáculo”). A frase é atribuída ao oitavo e último dia de Chanucá.

O número 6, na Cabalá, representa o mundo natural. O número 7 refere-se à Essência Divina que sustenta tudo o que existe. O número 8, por sua vez, é muito especial porque fala da dimensão do extraordinário onde as regras do Reino (Malchut) não se aplicam – daí os milagres acontecerem.

Em hebraico, a palavra shmoná (“oito”) tem as mesmas letras de hashemen (“o óleo”) e neshamá (o aspecto mais elevado da “alma”). Uma coisa está conectada à outra.

Bom lembrar, inclusive, que neshamá deriva do verbo nasham, que significa “respirar”. Quando a gente medita prestando atenção na respiração, está gradualmente fazendo contato com a melhor versão de nós mesmos.

O oitavo dia Chanucá está associado à sefirá Biná (“Entendimento”). Se em Chochmá temos a primeira centelha da criação, em Biná ela é organizada da mesma forma que, antes de construirmos um prédio, se desenha a sua planta. Biná tem o desejo de criar, mas criar com um propósito definido. Nada é ao acaso. Em Biná estão os arquivos cósmicos do universo. Dentro de uma outra vertente de pensamento, é a sede dos registros akáshicos.

Quando você está perfeitamente alinhado com a sua neshamá, tudo acontece para o bem. O que se pergunta às velas no dia de hoje é como fazer isso.

Nada mais justo do que sair Vav. A sexta letra do Alef-Beit fala de várias coisas. Destaco que ela sugere a cura das midót (“atributos emocionais”) para permitir que a luz de Kether chegue a Malchut sem perdas. 

Também a necessidade de se criar vínculo. No caso, se vincular a algo Superior. Vav é a letra do homem, aquele que conecta (vincula) os céus e a terra. Se você deseja um milagre, a respostar não é forçar algo, mas se tornar canal para que ele se manifeste. De certa forma foi a tônica dos últimos dias. Dá para escrever muito mais. Deixo isso para um artigo no site.

Que as luzes de Chanucá sejam projetadas em todos os reinos, levando para cada ser o que ele precisa.

Chag Chanucá Sameach! #chanuca #zotchanuca#bina #vav #otiotoraculo

Possam todos se beneficiar!